CINE #004 Ruptura silenciosa

  • Casa das Artes Rua Ruben a 210, 4150 Porto Porto Portugal

Mercado

de Carlos Machado e Ricardo Santos

 

Sinopse:

“Num quadrado de 50x50 metros implantar um mercado. Um módulo também quadrado de 1x1 metros comanda a composição e introduz-lhe a sua geometria. Corpos vários, com sentido protector, distribuem-se formando páteo. Não apenas um lugar de troca de coisas mas de troca de ideias, um convite para que os homens se reúnamUma linguagem austera, sob a protecção tutelar do Castelo.”

 

As Memórias Descritivas de Fernando Távora transportam-nos para um encontro entre o rigor do desenho e as emoções do dia-a-dia. No “Mercado” é explorada a complexidade do lugar, a relação entre mercado e claustro e o encontro do Homem com os outros e consigo mesmo.


Ficha Técnica

 

Realização: Carlos Machado e Ricardo Santos

Produção: Ruptura Silenciosa

Assistente de Realização e Direcção de Produção: Luís Urbano

Assistentes de Produção: Ana Maria Trabulo, Marta Alves

Fotografia e Edição: Rui Manuel Vieira

Captação de Som: Bruno Nacarato

Pós-produção Vídeo: Joana Deusdado

2014 | 18 min | cor | 16:9


 

Sizígia

de Luis Urbano

 

Sinopse:

Enquanto espera pela abertura da época balnear, um zeloso funcionário prepara a Piscina das Marés para a chegada dos veraneantes.

Inteiramente filmado num edifício desenhado por Álvaro Siza em Leça da Palmeira nos anos de 1960, SIZÍGIA procura utilizar as imagens em movimento, não apenas como um método de representação da arquitectura, mas como um processo de investigação do espaço que explora as suas qualidades narrativas e o sentido de lugar criado pelo uso, os materiais, a luz e o som.


Ficha Técnica

 

Interpretação: Rui Pinto

Produção: Ruptura Silenciosa

Realização: Luis Urbano

Assistente de Realização: Ana Resende

Argumento: Ana Resende, Luis Urbano, Miguel Tavares, Pedro Neto

Fotografia: Miguel C. Tavares, Pedro Neto

Montagem: Miguel C. Tavares

Pós-produção Vídeo: Joana Deusdado

Captação de Som: Ana Resende, Miguel C. Tavares

Banda Sonora: Guilherme Lapa

2012 | 17 min | cor | 16:9


 

A Encomenda

de Manuel Graça Dias

 

Sinopse:

Entre 1959 e 1961, Raul Hestnes Ferreira desenhou e construiu uma pequena casa de fim de semana, em Albarraque, nos arredores de Lisboa, para o seu pai, o poeta José Gomes Ferreira. A Casa de Albarraque, como foi ficando conhecida, continua hoje, passados mais de 50 anos, uma encantadora e inesperada peça, montada sobre o suave declive do terreno, sugerindo-nos diversificados e surpreendentes espaços novos, a propósito do modo como se articulam e sucedem aqueles mais normativos. A curta metragem A encomenda introduz-nos no ambiente da casa, tomando como pretexto a chegada de um carteiro muito palavroso, anarquista e abelhudo (Homero Roque) que a vai percorrendo, abrindo e fechando armários, mexendo nos objectos, nos quadros, enquanto perora contra o Governo ou declama poemas de José Gomes Ferreira, sob o olhar enfadado do proprietário (o próprio Arquitecto Raul Hestnes Ferreira). “Esta casa é um espaço de poesia! É poesia militante feita com o espaço!”, elogia o carteiro, enquanto se perde na observação das várias subtilezas da casa, antes de se despedir. Só depois da sua definitiva partida, RHF poderá calmamente ouvir música, concluindo pequenas bricolages, antes de se sentar no pátio, ao sol, para então descobrir (e nós, com ele), finalmente, o conteúdo d’ A Encomenda.


Ficha Técnica

 

Realização e argumento: Manuel Graça Dias

Interpretação: Homero Roque, Raul Hestnes Ferreira

Produção: Ruptura Silenciosa

Assistente de Realização e Direcção de Produção: Luís Urbano

Fotografia e sonoplastia: Miguel C. Tavares, Rui Manuel Vieira

Montagem: Miguel C. Tavares

Pós-produção Vídeo: Joana Deusdado

Pós-produção Áudio: Armando Ramos

Banda Sonora: “O Carteiro”, Conjunto António Mafra; “Indigo”, Bernardo Sassetti.

2013 | 18 min | cor | 16:9